SOU NEUROCOACH, E AGORA?

30/06/2019

 

Você que fez o curso de Neurocoaching conheceu e viveu a técnica com intensidade durante as aulas. Provavelmente saiu do programa inspirado e motivado a aplicar isso na sua vida e na de muitas pessoas. Teve esse sentimento porque uma coisa é certa: todo mundo tem demanda e você sabe que pode ajudar!

 

As pessoas têm (infinitas) demandas e você tem agora uma ferramenta valiosa para auxiliá-las, ajudá-las, inspirá-las e conduzir processos de transformação. Agora você é um Neurocoach!

 

Mas é um neurocoach sem coachees, sem clientes, sem rede de contatos, sem indicações, sem ideia de quanto cobrar e, talvez, sinta-se até receoso em relação à quantia que vale seu serviço. É difícil começar quando não se sabe nem por onde...

 

Conversar com as pessoas, explicar o processo, dar o preço e aplicar a técnica. É um sonho? É uma meta? Apliquemos, então, o ORIENTA.

 

   1. OUVIR

 

“Participei do curso, me inspirei, saí de lá encorajado e quero trabalhar com isso. Quero estar nesse papel de condutor de processos, mas sou de outra área, não tenho consultório, não tenho experiência e nem sei por onde começar.”

 

   2. REPORTAR

 

Nesse discurso é observável uma clara meta: trabalhar como neurocoach de verdade. Junto com a meta, observa-se um sem número de desculpas, inseguranças, mecanismos de defesa, confusão e medo.

 

   3. INSPIRAR

 

Ninguém além de você pode começar a investir nessa área por você. Quer mesmo trabalhar com isso? Saber o que te motiva e o que te faz realmente querer viver de processos é uma maneira de encorajar-se a ponto de estabelecer os primeiros passos e sair do estado de inércia. Se não houver inspiração, não haverá o senso de urgência para a realização deste sonho: ser um neurocoach de verdade

   

   4.ENTREPOR

 

É certo que neste percurso, que podemos chamar de jornada, surgirão dúvidas, incertezas, medos e questões (aparentemente) sem saídas. Nesses momentos, é importante que você pesquise. Pesquise dentro de você as respostas (e também as perguntas) certas. Pesquise na internet soluções para os problemas práticos que você detectar e ainda não souber como resolver. Estude(-se).

   

    5.NAVEGAR

 

Conforme você for avançando nas tarefas, criando confiança, alimentando e se aproximando do seu sonho, terá de estar pronto para mudanças cada dia mais decisivas e mudanças de comportamento profundas no seu cotidiano. Terá de estar preparado para tomar decisões e bancá-las.

 

    6.TRABALHAR

 

Assim sendo, o que você pode começar a fazer agora – assim que terminar de ler este artigo – para dar um primeiro passo? Com quem você pode conversar? O que você pode pesquisar? Qual pergunta deve se fazer? Quais perguntas deverá se fazer?

 

    7.AVALIAR

 

Conforme o tempo for passando, seguramente você sentirá e saberá se está caminhando em direção de tornar-se um Neurocoaching de verdade. Os indicadores estarão dentro de você. Se perceber que está se aproximando do almejado, ótimo, siga em frente! Se constatar que não... quem além de você é responsável peso seu sucesso? O que você pode fazer de diferente? O que pode fazer que ainda não fez? Qual pergunta você ainda não se fez? Siga em frente! Só você tem responsabilidade pela sua própria vida!