APLICAÇÃO DO NEUROCOACHING NO DIA A DIA DE UM ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA E SUA PRÁTICA

13/07/2019

 

Para entender como funciona o neurocoaching e seus benefícios, o primeiro passo é entender o que é neurociência, a base de todo esse processo. 


Ela diz respeito ao estudo sobre o sistema nervoso central, bem como sua estrutura, a forma como ele se desenvolve, seus aspectos fisiológicos, falhas e alterações que ocorrem ao longo da vida do ser humano. Além disso, a neurociência estuda o nosso cérebro, nossa capacidade cognitiva, memória, aprendizado, emoções, comportamentos, reações quanto aos estímulos internos e externos, nossas vivências e experiências.


Nesse sentido, com o objetivo de melhorar e condicionar o comportamento individual, com foco na melhoria da performance pessoal e profissional, o neurocoaching é o resultado da junção dos conhecimentos avançados sobre o cérebro humano com as técnicas do Coaching.


Esta é uma metodologia que, através de uma melhor compreensão de como o nosso cérebro funciona e reage, auxilia no desenvolvimento do autoconhecimento, na realização de ações e mudanças positivas, no aprimoramento de capacidades diversificadas, na potencialização de novas habilidades, no controle e superação de problemas ou situações extremas, na criação de novos hábitos e comportamentos e no redirecionamento de energia rumo a mudança e estado desejado.

 

Assim através das técnicas desenvolvidas através do neurocoaching, principalmente pela aplicação das PIM´s (perguntas impactantes), da tipologia de cada membro da equipe (aplicação do eneagrama) é possível atribuir exatamente àquela pessoa uma função na qual esta desenvolverá melhor suas habilidades contribuindo para o desenvolvimento do conjunto como um todo.


Neste aspecto é de suma importância respeitar as características das pessoas atribuindo metas e tarefas de acordo com a aplicação do neurocoaching mantendo-a estimulada a achar suas próprias respostas dentro do organograma e cronograma proposto para suas tarefas do dia a dia.
Não obstante à sua aplicação interna, a prática do neurocoaching se mostrou inusitadamente efetiva no trabalho externo, ou seja, no acompanhamento de processos nos fóruns e na realização de audiências.


Para escapar das respostas prontas e óbvias dos funcionários públicos dos Fóruns acerca dos andamentos processuais onde estes sempre apresentavam as mesmas respostas pela demora no trâmite do processo, ou seja, excesso de processos, falta de funcionários, sistema processual pouco efetivo, haja vista que as cobranças nas secretarias das varas judiciais sempre começavam com os “Por quês” (ex: por que o processo não possui trâmite há mais de dois meses?) , ao passar utilizar o como, o que e quando, os funcionários além de ficarem num primeiro momento confusos tentando manter as velhas desculpas, acabaram por se mostrar receptivos acabando por “confessar” o verdadeiro motivo sobre a demora processual e ao final do atendimento se comprometendo a dar o devido andamento a cada processo.


Desta forma, podemos concluir que o neurocoaching e o direito se comunicam perfeitamente possuindo um laço inusitado e até agora desconhecido por diversos escritórios, demonstrando-se uma ferramenta extremamente eficaz para o desenvolvimento das habilidades de cada membro da equipe assim como alta eficácia contributiva para a diminuição do trâmite processual para termos um processo célere e efetivo.
 

Please reload

Posts Em Destaque