Um processo de transformação chamado: NeuroCoaching.

05/09/2018

 

O método neurocoaching é um termo utilizado da junção das ferramentas do coaching, junto com os conhecimentos da psicologia e da neurociência. O neurocoaching se diferencia da metodologia do coaching por ser um processo mais abrangente. O coaching se destaca por ser um procedimento de aperfeiçoamento na qual o orientador provoca a reflexão por meio de técnicas e perguntas, objetivando produzir um novo resultado, ou seja, propicia ao cliente mudar sua condição atual para a condição pretendida.

 

Logo o neurocoaching é um processo em que também busca o objetivo de produzir novos resultados, mas procura compreender a trajetória que a pessoa vai enfrentar, ou seja, assimila as emoções que ocorre nesse processo. Portanto, neurocoaching avalia o pensamento, sentimento e o comportamento do coachee em relação ao objetivo desejado.

 

De acordo com Oliveira o “neurocoaching é um processo utilizado na capacitação e desenvolvimento de pessoas, objetivando aperfeiçoar seu desempenho nos papéis cotidianos que interpretamos diariamente”. Oliveira conduz a um entendimento que nesse processo, o coachee é a pessoa que esta sendo motivada a identificar e desenvolver suas ações para que seus objetivos sejam trazidos para a realidade, isto é, o coachee por meio do neurocoaching aprende conceitos, vivencia experiências novas, adquiri autoconhecimento, consequentemente se depara por um processo de transformação resultando em objetivos, metas pessoais e profissionais alcançados.

 

 

O processo de neurocoaching é importante para que o coachee assimile o funcionamento do seu cérebro em relação a alguns estímulos de forma clara e objetiva. Deste modo, sendo capaz de controlar e transformar seu desenvolvimento profissional e pessoal, principalmente diante dos problemas ocasionados nessas áreas. Entende-se que o método neurocoaching é conduzido por meio de sessão estruturada, a qual trabalha com algumas ferramentas para auxiliar esse processo de mudança.

 

Oliveira nos relata “que por meio deste trabalho o cliente enxerga seus pontos fortes, seus pontos a desenvolver, suas referências emocionais e seu objetivo final”. Com isso o coachee pode traçar o seu planejamento, ou seja, a sua jornada em busca da meta desejada, para isso é imprescindível uma desconstrução de suas crenças adquiridas.

 

As ferramentas aplicadas são as perguntas impactantes, a matriz de crença, mapa da emoção, roda da vida e a grade de metas. Esses recursos possibilita a reflexão sobre nossa própria vida e o que fazermos com ela, impactando em um autoconhecimento, estabelecendo novas crenças, valores, busca por decisões, aprendizado, controle das emoções, iniciativa, superação, otimismo, gerenciamento de conflitos e realizações de objetivos adormecidos. Assim, o cliente é conduzido a ter uma perspectiva diferente das dificuldades exibidas, deparando com novas soluções e resultados mais satisfatórios.

 

Conclui-se então, que o neurocoaching por ser um processo estruturado e abrangedor permite que o cliente vivencie essa experiência de mudança e avalie sua condição emocional diante de uma determinada situação. Por isso o cliente passa a enxergar grandes oportunidades de superação em situações que antes não eram vistas.

 

Pode se perceber que a motivação é um elemento essencial, que num processo de neurocoaching é altamente despertado nos clientes, o coachee se permite ser mais flexível e se movimenta ao encontro de novos desafios pessoais e profissionais, é iniciada uma transformação aonde são percebidas mais possibilidades de crescimento e desenvolvimento com muito mais segurança para executar.