NEUROCOACHING: DESCOBRINDO O SENTIDO DE SER!

13/03/2019

O estudo do ser humano e de seu desenvolvimento é repleto de ferramentas utilitárias que visam o crescimento pessoal/profissional de cada sujeito. Atualmente, é grande a porcentagem de pessoas que buscam por reconhecimento profissional. Muitos aspectos podem influenciar no desempenho de cada ser humano, implicando, muitas vezes, em questões emocionais. Com este material, será possível conhecer um pouco sobre o neurocoaching e possíveis emoções que possam impactar na busca e conquistas que muitas pessoas desejam, entretanto, não sabem ao certo por onde começar.

 

Quando falamos de neurocoaching não podemos deixar de mencionar a neurociência, que é a parte da ciência que estuda o cérebro e suas conexões, com intento de apurar seu funcionamento, estrutura e o desenvolvimento. Partindo deste pressuposto, o neurocoaching tem-se seus estudos reportados também para neurociência, para fazer com que as pessoas alcancem seus objetivos com metas e foco, se  reconhecendo, assim,  de maneira mais rápida.

 

O objetivo deste texto é falar sobre neurocoaching como possíveis traumas e emoções podem estar implicados com nosso modo de ser e, como este processo pode contribuir para alcançarmos objetivos com resultados melhores, rápidos e focados.

 

Para entendermos quem somos e porque algumas barreiras nos impedem de conquistar ou atingir algum objetivo, falemos sobre as emoções e traumas.

 

VAMOS FALAR SOBRE TRAUMA?

 

A palavra trauma tem correlação com traumatismo, que significa lesão ou ferida formada por uma ação externa ao organismo podendo ou não deixar sequelas. Para a psicologia, alguns eventos traumáticos podem estar associados pela incapacidade do ser humano de superar algum episódio marcante na sua vida. Entretanto, muitas pessoas não entendem como melhorar em algumas situações, ou alcançar suas metas e, muitas vezes esses empecilhos estão atrelados a traumas, e estes não sejam conscientes por não conseguir revivê-los sozinhos.

 

Muitas pessoas não sabem por onde começar para conseguir realizar tais desejos e, muitas vezes, acreditam não ter capacidade para atingir determinado objetivo, já outros, buscam por ajuda de profissionais que possam auxilia-los em determinada conquista.

 

Há estudos recentes que indicam como as emoções estão atreladas ao nosso modo de ser e de se posicionar no mundo com os outros, afirmam que a emoção é uma força que fornece energia a toda ação. É a expressão de nossa excitação básica, as vias e modos de expressar nossas escolhas, assim como satisfazer nossas necessidades.

 

Todas as emoções que nos rodeiam diz sobre o que somos, sobre o que acreditamos e porque agimos de determinada forma. Partindo dessa linha de estudo, o neurocoaching vem para auxiliar o sujeito para entender quem é e, também, atingir suas metas de maneira consciente, revivendo possíveis traumas, emoções que possam impedi-los de ser ou agir de determinada forma, contrária ao modo que se expõe e se coloca no mundo.

 

Para quem não conhece, o neurocoaching é um processo utilizado no desenvolvimento de pessoas, objetivando aperfeiçoar seu desempenho nos papéis cotidianos que interpretamos diariamente.

 

Este processo estuda várias vertentes que concedem base para trabalhar de formar construtiva com o ser humano, segundo Oliveira T. o cérebro cria simulações emocionais mesmo quando elas não têm nada a ver com a questão de sobrevivência. Se observarmos quando sonhamos acordados ou relembramos algum problema de relacionamento, perceberemos pequenas experiências criadas com forte carga emocional, de modo geral esses insights duram alguns segundos. Se avaliarmos cada contexto de nossa vida, perceberemos que algumas emoções estão fora do lugar. E para entendermos melhor quem somos, e buscar o resultado de alguma conquista tão esperada, é possível trabalhar de maneira consciente fazendo com que o coachee/cliente reconheça e desenvolva suas forças, ultrapassando as resistências internas e possíveis interferências, fortalecendo sua identidade e valores, trazendo os sonhos e os objetivos em realidade.

 

Vimos que o neurocoaching, além de ferramenta, é um processo que abrange vários aspectos que auxiliam no desenvolvimento do sujeito, uma vez que, cuidamos de pessoas e consideramos as necessidades individuais de cada um. Posto estas considerações e abrangências, considero que o neurocoaching vai muito além de uma ferramenta, sendo um processo estruturado e singular em sua frente de atuação e, que não só auxiliar no processo de desenvolvimento, mas da a direção para que o sujeito se encontre e perceba quem realmente é, para assim, enfrentar o que considera ser uma limitação.

Please reload

Posts Em Destaque