O Método ORIENTA e a produção de feedbacks produtivos no ambiente profissional

 O Método ORIENTA é uma das ferramentas exclusiva do programa NeuroCoaching - Transformando vidas, construindo sucesso! criado pela equipe O Novo Tempo. A sua aplicação também considera os desafios de um processo de intervenção e feedback com um cliente ou parceiro no ambiente profissional.

 

 

Na comunicação que é criada entre emissor e receptor, o feedback estrutura-se sob o Método ORIENTA através da arte de gerir pessoas com o intuito de motivá-las sempre. O feedback produtivo está atrelado à qualidade da técnica em que a comunicação de uma mensagem é exercida. O desafio desta habilidade implica imparcialidade e transparência no momento da conversa com o cliente, liderado, parceiro de negócios ou com o líder da organização.

 

Desta forma, o indivíduo na posição de transmitir determinada mensagem enfrenta as interferências do meio externo e interno a si para a efetividade e satisfação final do processo exercido. Portanto, ao ler este artigo você compreenderá o Método ORIENTA e poderá refletir sobre a seguinte questão:

 

Em algum momento de sua carreira, você precisou realizar um feedback ou se deparou com um que produziu uma impressão distorcida sobre a técnica utilizada, isto é, a habilidade envolvida gerou distorções na eficácia da comunicação pretendida. Desta forma, o resultado da maneira como a conversa foi conduzida causou insatisfação em ambas as partes. Isto é comum e acontece nas melhores empresas.

 

No ambiente de trabalho, é comum encontrar pessoas que cometem sincericídio (sinceridade em excesso que denigre o outro), esquecendo que a função do feedback não é denegrir o outro, mas sim orientá-lo. Podemos encontrar com facilidade em livros, treinamentos e fontes de consulta, as recomendações de boas práticas para promover um feedback saudável e produtivo:

 

  • Seja imparcial;

  • Descreva o fato;

  • Liberte-se de sua condição emocional;

  • Mantenha o foco da conversa;

  • Não faça julgamentos e seja racional.

 

Estas dicas sozinhas não sustentam completamente o momento delicado da conversa. Por isso, o Método ORIENTA funciona como diretriz para sustentar e preparar você para as conversas desafiadoras em seu ambiente de trabalho. Este método oferece uma aplicação mais estruturada considerando a técnica de feedback e apoia-se em fatos e aspectos do discurso do receptor para tornar o momento mais produtivo, minimizando o efeito desgastante.

 

O método compreende 7 passos para manter você focado e habilitado a produzir resultados efetivos junto ao receptor. O intuito é promover a formação de um vínculo de compromisso que envolverá a sua orientação e feedback. São eles:

 

  • O (ouvir);

  • R (reportar);

  • I (inspirar);

  • E (entrepor);

  • N (navegar);

  • T (trabalhar);

  • A (avaliar).

 

Ao seguir os 7 passos, você vivenciará uma melhora na relação comunicativa e obterá, consequentemente, uma reunião satisfatória:

 

Ouvir – No início, descreva o fato que motivou a conversa para a pessoa que receberá o feedback. Abra espaço para ouvi-la. A tensão no início da conversa naturalmente produz insegurança, medo e tendência de justificativa imediata do receptor. Ouvir é muito importante para conhecer a visão do mesmo que na maior parte das vezes é influenciada pela própria emoção.

 

Reportar – Procure identificar durante a audição quais são os valores, crenças, medos e padrões apresentados no discurso do receptor. Desta forma, relate de maneira objetiva as tendências de justificativa destacadas, parafraseando o discurso usado por quem está recebendo o feedback. O objetivo é fazer com que o outro escute o que diz e reflita, além de alinhar constantemente a compreendão do conteúdo entre ambas as partes.

 

Inspirar – Assim, sinalize e inspire a necessidade de construir novos comportamentos para produzir o resultado final desejado pela liderança e  pelas diretrizes da empresa. Utilize exemplos, metáforas e casos de sucesso, considerando que nesta etapa seu papel é assegurar que o receptor possa ampliar sua visão e pensar em novos comportamentos para não recair na mesma questão. Lembre-se também de que o melhor plano de ação para a mudança é aquele proposto pelo receptor, afinal, quando ele faz a sugestão da própria mudança, assume um compromisso muito mais intenso do que simplesmente acatar a intervenção de quem aplica o feedback. Portanto, nesta etapa seu papel é inspirar mudanças e não simplesmente delegá-las!

 

Entrepor – Esta fase compreende a capacidade de inserir algo entre uma coisa e outra; ou seja, proponha simulações mentais (exercícios de imaginação) junto ao receptor. Elas são válidas para conhecer a maneira como ele tende a responder a novos estímulos. Solicite para ele imaginar uma situação e avalie como ele se sente. Este simples exercício é capaz de acionar respostas neurológicas e desencadear emoções correspondentes.

 

Depois de ter sinalizado e inspirado, como vimos nas etapas anteriores, proponha tarefas práticas de modo que o receptor consiga imaginar seu processo de mudança. Desempenhe um perfil empático, cuidadoso e sincero. O seu objetivo é engajá-lo e impulsioná-lo para fora da zona de conforto em que está.

 

Navegar – Nesta etapa, é importante o desenvolvimento das ações, imaginando e analisando os possíveis interferentes. Construa uma linha de raciocínio que contemple as ações de manutenção para combater as reações contrárias que podem sabotar o novo comportamento.

 

Trabalhar – Verbalize e valide as ações práticas sugeridas pelo receptor que conduzirão o processo de mudança e a produção de novos resultados. Questione: Como saberemos que o resultado desejado foi atingido? É importante listar todas as mudanças propostas para que o desempenho seja monitorado por ambas as partes.

 

Avaliar – Defina uma data para promover uma nova conversa considerando um prazo razoável para que o receptor possa promover as mudanças acordadas. Neste encontro, pontue os resultados e avalie o que está dentro ou fora das expectativas do primeiro encontro. Caso o resultado esteja fora da expectativa, você poderá retomar a primeira etapa desta técnica (Ouvir) para tratar novamente a questão até que os resultados obtidos sejam satisfatórios para ambos.

 

Desta forma, o Método ORIENTA visa referenciar a condução de uma reunião produtiva de feedback. O nome já funciona como uma dica que você deve memorizar para saber em etapa está no decorrer de sua realização.

 

Faça este exercício: siga as etapas do Método ORIENTA e torne-se testemunha dos resultados positivos que o vínculo de compromisso entre emissor e receptor produzirá. O recurso de feedback não deve ser tratado como uma ferramenta de crítica que causa desconforto e diminuição no receptor. A maneira como ele é exercido faz toda a diferença, e os benefícios são claramente verificados. Portanto, construa laços saudáveis e construtivos: ouça, reporte, inspire, entreponha, navegue, trabalhe e avalie!

 

Este método compreende um dos pilares que sustentam o curso NeuroCoaching – Transformando vidas, construindo sucesso!, produzido e oferecido pelo O Novo Tempo – Desenvolvimento Humano.

 

A arte da comunicação entre pessoas envolve estrutura e emoção. Assim, as etapas apresentadas traçam um plano que conduz a um processo de feedback saudável. Porém, não devemos deixar de lado o fator humano que envolve todas as relações pessoas e profissionais: o perfil emocional de cada um.

 

Portanto, da mesma forma que o Método ORIENTA considera as emoções e propõe ouví-las como recurso inicial, o curso NeuroCoaching – Transformando vidas, construindo sucesso! engloba características biológicas, psicológicas e metodológicas para impulsionar o profissional que existe dentro de todos nós.

 

Conheça mais sobre o curso NeuroCoaching – Transformando vidas, construindo sucesso!, o Método ORIENTA e outras ferramentas para desenvolvimento pessoal e profissional. Entre em contato com a equipe O Novo Tempo.

 

 

 

 

Tags: